Acesso à informação

15 de maio - Dia Nacional do Controle da Infecção Hospitalar

Em 2020, o dia 15 de maio, Dia Nacional do Controle da Infecção Hospitalar, tem um significado diferente. Nesse momento em que enfrentamos uma pandemia de grandes proporções causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), os profissionais que atuam na prevenção e no controle das infecções ganham ainda mais relevância, porque são eles os responsáveis pela coordenação de todo esse processo de prevenção da transmissão de doenças dentro dos nossos serviços de saúde.

O dia 15 de maio é uma data importante e significativa para nós e se incorporou ao Calendário da Saúde, por meio da Lei Federal no 11.723, de 23 de junho de 2008. Esse dia tem o objetivo de conscientizar autoridades, gestores e profissionais dos serviços de saúde e a população em geral sobre a importância do controle das infecções para toda a sociedade. E hoje, essa relevância fica ainda mais clara, quando vemos a atuação dos controladores de infecção em meio a essa devastadora epidemia de COVID-19 que temos vivenciado.

A Anvisa, desde 1999, é a coordenadora do Programa Nacional de Infecções em serviços de saúde, mas ela não trabalha sozinha. Existe toda uma importante Rede nacional formada pela Anvisa, Estados, Distrito Federal, Municípios e as Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) que é responsável pela vigilância de indicadores, monitoramento local e nacional, implementação de ações para a prevenção, investigação e controle de infecções e surtos infeciosos em serviços de saúde, com um empenho especial para capacitar os demais profissionais de saúde que atuam nos serviços de saúde e toda a população usuária desses serviços para que eles possam ser agentes ativos na prevenção das infecções.

No âmbito das políticas públicas, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) desenvolveu o Programa Nacional de Prevenção e Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (PNPCIRAS 2016-2020) com o objetivo de diminuir a incidência nacional das Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS) http://www20.anvisa.gov.br/segurancadopaciente/index.php/publicacoes/item/pnpciras-2016-2020) e é esse documento que orienta o trabalho desenvolvido por essa Rede nacional.

A ocorrência das IRAS geralmente é multifatorial e está relacionada às condições próprias dos pacientes (idade, imunidade, doenças pré-existentes, etc.) e às condições  de trabalho, capacitação e sensibilização dos profissionais de saúde para a adoção de práticas corretas, recursos para viabilizar a implementação das ações de prevenção, etc. Mas a baixa adesão ao uso correto de equipamentos de proteção individual e à higiene das mãos ainda são fatores importantes para a disseminação de infecções nos serviços de saúde brasileiros.

Porém, temos percebido que o cenário da disseminação da COVID-19 tem contribuído pelo menos em dois aspectos positivos: no aumento da credibilidade e valorização dos profissionais envolvidos na prevenção e controle de infecções e na comprovação de que medidas simples como a higiene das mãos salvam vidas.

Assim, a Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde (GVIMS/GGTES) da Anvisa, nesta data que deve ser comemorada por todos, gostaria de agradecer a todos os controladores de infecção do Brasil, guerreiros muitas vezes anônimos, que são incansáveis e não medem esforços para promover diariamente ações de prevenção e controle das infecções e desta forma realizam um papel fundamental para a segurança e a qualidade dos serviços de saúde em nosso país.

Temos muito orgulho de vocês!!! Parabéns para todos nós!!!

 

Gerência de Vigilância e Monitoramento em Serviços de Saúde – GVIMS

Gerência Geral de Tecnologia em Serviços de Saúde – GGTES

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa